Escritor vs escritor

No site da Book Examiner, Michelle Kerns publica um divertido top 50 de ofensas feitas a escritores por… outros escritores. O engraçado é constatar que a “qualidade” do ataque não corresponde tanto aos defeitos da vítima quanto às virtudes retóricas do agressor. O que diz um pouco do mundo das veleidades literárias. A seguir, alguns higlights:

1) Ernst Hemingway por Vladimir Nabokov: “Li Hemingway quando tinha 40 anos – alguma coisa sobre sinos, bolas e touros. Detestei.”

2) James Gould Cozzens sobre john Steinbeck: “Não consigo ler dez páginas de Steinbeck sem vomitar. Não conseguiria ler essas porcarias proletárias que saíram na década de 30.”

3) Anatole France sobre Émile Zola: Seu trabalho é nocivo. Ele é um desses seres infelizes de quem se pode dizer que seria melhor nunca ter nascido.”

4) Evelyn Waugh sobre Marcel Proust: “Estou lendo Proust pela primeira vez.  Muito fraco. Acho que ele era deficiente mental.”

5) Gore Vidal sobre Alexander Solzhenitsyn: “É um mau romancista e um bobo. Essa combinação geralmente rende grande popularidade nos Estados Unidos.”

6) Tom Wolfe sobre Hemingway: “As pessoas pensam que a razão pela qual Hemingway é fácil de ler é por que ele é conciso.  Não é isso.  (…) A razão é que ele se repete o tempo todo, usando “e” como preeenchimento.”

7) Samuel Butler sobre Goethe: Estou lendo uma tradução de Wilhelm Meister, de Goethe. É bom? Para mim parece ser o pior livro que já li. Nenhum inglês poderia ter escrito esse livro. Não me lembro de uma única página ou boa ideia …. É tudo uma piada? Se o que tenho lido é realmente é Wilhelm Meister, de Goethe, estou contente por ter nunca ter me dado ao trabalho de aprender alemão.”

6 Replies to “Escritor vs escritor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.