1.750 escritores, 3.600 filmes

Dependendo da intenção, pode ser útil um livro como Da Literatura Para o Cinema, de Julio Alfradique e Carta Lima (Mirabolante, 528 págs., R$ 44). Como informa a capa, é um guia de 1.750 escritores que tiverem livros transformados em filmes – no total, são cerca de 3.600 títulos, boa parte deles disponíveis em DVD. O livro inclui também produções lançadas apenas em VHS – coisa que não serve muito para quem quer usar especificamente como guia de locação. Mas há coisas legais. De cara, dá para saber que as obras de Dostoiévski e Tolstói renderam, cada um, nove produções diferentes. Victor Hugo tem 14 – sete versões de O Corcunda de Notre Dame e seis de Os Miseráveis.

Com um pouco de atenção, dá ainda para descobrir coisas curiosas. Quis o acaso, por exemplo, que Martin Amis, Paul Auster, Bret Easton Ellis e J. G. Ballard tivessem  personagens de seus livros interpretados pelo canastrão James Spader: respectivamente no obscuro Namoros Eletrônicos (versão em português de The Rachel Papers, Damian Harris, 1989), no suspeito Jogando com a Sorte (adaptado de A Música do Acaso, Philip Hass, 1993), no já mais famosinho Abaixo de Zero (Harley Peyton, 1987) e no clássico Crash – Estranhos Prazeres (David Cronenberg, 1996), que tem ótimas cenas como a do vídeo acima.

2 Replies to “1.750 escritores, 3.600 filmes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.