Mais 90 contos

11111

Como prometido semana passada (aqui), segue a lista completa da revista 100 Contos Essenciais da Literatura Mundial, da BRAVO!  Como eu observei na carta do editor da edição, três autores se destacam: Anton Tchekohv, Guy de Maupassant e Edgar Allan Poe, que ocupam as três primeiras posições desse ranking e lideram em número de textos.

Na distribuição por nacionalidade, russos e franceses levam vantagem, com destaque para os primeiros: são dez autores, que assinam 14 contos – metade deles estão entre os 20 primeiros. Do Brasil, quatro autores: Machado de Assis, Clarice Lispector, Guimarães Rosa e Lima Barreto.

Segue a lista:

  1. A Dama do Cachorrinho, Anton Tchekhov
  2. Bola de Sebo, Guy de Maupassant
  3. O Poço e o Pêndulo, Edgar Allan Poe
  4. O Capote, Nikolai Gógol
  5. Colinas como Elefantes Brancos, Ernest Hemingway
  6. Os Mortos, James Joyce
  7. O Prado de Bezhin, Ivan Turguêniev
  8. Bartleby, o Escrivão, Hermann Melville
  9. Tlön, Uqbar, Orbis Tertius, Jorge Luis Borges
  10. A Tragédia de Um Personagem, Luigi Pirandello
  11. Três Mortes, Liev Tolstói
  12. Um Homem Bom É Difícil Encontrar, Flannery O’Connor
  13. Angústia, Anton Tchekov
  14. Bobók, Fiódor Dostoiévski
  15. O Horla, Guy de Maupassant
  16. As Irmãs Vane, Vladimir Nabokov
  17. Felicidade, Katherine Mansfield
  18. Estudo de Mulher, Honoré de Balzac
  19. Um Artista da Fome, Franz Kafka
  20. O Homem de Areia, E.T.A. Hoffmann
  21. O Beijo, Anton Tchekhov
  22. Um Relatório Municipal, O. Henry
  23. A Casa Tomada, Julio Cortázar
  24. As Neves do Kilimanjaro, Ernest Hemingway
  25. Um Coração Simples, Gustave Flaubert
  26. Uma Carta, Isaac Bábel
  27. O Fantasma de Canterville, Oscar Wilde
  28. Gimpel, o Bobo, Isaac B. Singer
  29. A Máscara da Morte Rubra, Edgar Allan Poe
  30. O Boa-Vida, F. Scott Fitzgerald
  31. As Joias, Guy de Maupassant
  32. O Espelho, Machado de Assis
  33. Pierre Menard, Autor de Quixote, Jorge Luis Borges
  34. O Nariz, Nikolai Gógol
  35. Uma Casa Assombrada, Virginia Woolf
  36. A Pane, Friedrich Dürrenmatt
  37. Olhos de Cão Azul, Gabriel García Márquez
  38. A Força de Deus, Sherwood Anderson
  39. A Distância da Lua, Italo Calvino
  40. Os Três Anéis, Giovanni Boccaccio
  41. O Homem que Queria ser Rei, Rudyard Kipling
  42. A Mão, Colette
  43. Gladius Dei, Thomas Mann
  44. A Honra de Israel Gow, G. K. Chesterton
  45. O Altar dos Mortos, Henry James
  46. Bilhete Premiado, Anton Tchekhov
  47. Balas Sortidas, Tenneessee Williams
  48. Rumo ao Ocidente, Primo Levi
  49. O Muro, Jean-Paul Sartre
  50. O Hussardo Melancólico da Legião Alemã, Thomas Hardy
  51. O Expermento do Dr. Heidegger, Nathaniel Hawthorne
  52. A Amável Senhora, D.H. Lawrence
  53. Meia Folha de Papel, August Strindberg
  54. Mêmnon ou a Sabedoria Humana, Voltaire
  55. A Imitação da Rosa, Clarice Lispector
  56. O Camundongo, Saki
  57. Vinte e Seis e Uma, Máximo Gorki
  58. O Guarda-Chuva, Yasunari Kawabata
  59. O Elixir do Reverendo Padre Gaucher, Alphonse Daudet
  60. O Fantasma Inexperiente, H.G. Wells
  61. Judas Iscariotes, Leonid Andreiév
  62. O Coração Delator, Edgar Allan Poe
  63. A Ponte Thor, Arthur Conan Doyle
  64. O Homem que Corrompeu Hadleyburg, Mark Twain
  65. A Cruzada das Crianças, Marcel Schwob
  66. Aventuras de uma Negrinha que Procurava Deus, George Bernard Shaw
  67. O Possível Baldi, Juan Carlos Onetti
  68. O Homem que Sabia Javanês, Lima Barreto
  69. Conto Azul, Marguerite Yourcenar
  70. A Tortura da Esperança, Villier de l’Isle-Adam
  71. O Leproso da Cidade de Aosta, Xavier de Maistre
  72. O Sinaleiro, Charles Dickens
  73. O Tiro, Aleksander Pushkin
  74. A Terceira Margem do Rio, Guimarães Rosa
  75. A Pedra que Cresce, Albert Camus
  76. O Marido Padre, Marquês de Sade
  77. O Diabo e o Relojoeiro, Daniel Defoe
  78. Nas Montanhas da Loucura, H. P. Lovecraft
  79. O Tenente Gustl, Arthur Schnitzler
  80. Juventude, Joseph Conrad
  81. O Mendigo e a Donzela Orgulhosa, Rainer Marie Rilke
  82. Um Natal, Truman Capote
  83. Rinconete e Cortadillo, Miguel de Cervantes
  84. A Mão Encantada, Gérard de Nerval
  85. Belfagor, O Arquidiabo, Maquiavel
  86. A Matrona de Éfeso, Petrônio
  87. A Greve, Jack London
  88. A Gata Borralheira, irmãos Grimm
  89. Barba-Azul, Charles Perrault
  90. A Loba, Giovanni Verga
  91. Amor e Pedagogia, Miguel de Unamuno
  92. A Vênus de Ille, Prosper Merimée
  93. Amor e Psiquê, Apuleio
  94. A Raposa e as Uvas, Esopo
  95. O Aumento, Dino Buzzatti
  96. O Corcunda Recalcitrante
  97. Rip Van Winkle, Washington Irving
  98. Um Dia Perfeito para os Peixes-Banana, J. D. Salinger
  99. O Dente Quebrado, Pedro Emilio Coll
  100. O Cair da Noite, Isaac Asimov

8 comentários

  1. É uma boa lista, essa da Bravo, mas tenho lá minhas dúvidas. Teria que encaixar aí “Missa do galo” e “No cais de Esmirna”, e os senhores Horacio Quiroga e Juan Rulfo, por onde andam? Ou quem sabe William Saroyan, hein?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.