Câmara clara

Junte gastança de fim de ano, férias na praia e cabeça vazia: o resultado é a oficina do diabo trabalhando a toda. Começo 2010 com a ideia de postar de quando vez aqui associações entre fotos com livros, trechos, músicas, filmes et al — quantas vezes a sorte de fotógrafo principiante me visitar e a memória me der as graças. Principiante, friso, mas é melhor que ficar pirateando as gentes por aí.

Começo com a foto abaixo, feita à noite na praia do Mutá, em Porto Seguro, com a câmera decente que Papai Noel me trouxe depois de tomar emprestado meu cartão de crédito.  O trecho é do excepcional Na Praia, de Ian McEwan (Companhia das Letras, 136 págs., R$ 34).

Ela o observou vindo pela praia, sua forma de início não passava de uma mancha anil contra os seixos escurecidos, por vezes parecendo imóvel, bruxuleante e se dissolvendo em seus contornos, por vezes subitamente mais próxima, como se avançasse à maneira de uma peça de xadrez, pulando algumas casas em direção dela. (…) Estava encostada numa grande árvore caída, provavelmente derrubada na praia por uma tempestade, com o córtex descascado pelo poder das ondas e a madeira acetinada e endurecida pela água salgada. Estava confortavelmente encravada no ângulo de um galho, sentindo no delgado nas costas, através da circunferência maciça do tronco, o calor residual do dia.” (pp. 107-109)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.