Segue a vida

O mundo não acabou no fim de semana, segue a vida — que é que se vai fazer? Recorro, então, ao post de sexta passada para mostrar mais um vídeo com um início de romance em audiobook — um dos muitos que imaginam uma humanidade pós-apocalipse. Desta vez, faço questão de transcrever, abaixo, o trecho correspondente de A Estrada, de Cormac McCarthy (Alfaguara, 240 págs., R$ 39,90), na tradução de Adriana Lisboa. É o começo mesmo, mais um trechinho logo na página 3.

Quando ele acordava na floresta no escuro e no frio da noite, estendia o braço para tocar a criança adormecida ao seu lado. Noites escuras para além da escuridão e cada um dos dias mais cinzento que o anterior. Como o início de um glaucoma frio que apagava progressivamente o mundo. (…) Você está bem? ele disse. O menino fez que sim. Então partiram sobre o asfalto sob a luz cinza-chumbo, caminhando vagarosamente por entre as cinzas, cada um o mundo inteiro do outro.

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.