Tamo junto

[book id=’3′ /]

A ideia inicial era fazer um post sobre Mais Estranho Que a Ficção (Rocco, 272 págs., R$ 36,90), livro de ensaios, crônicas e reportagens de Chuck Palahniuk. Mais especificamente sobre a introdução, em que ele observa como o mundo do escritor oscila entre a contingência de estar só e a necessidade de estar junto – e o que isso tem a ver, por exemplo, com os grupos de apoio, como aqueles frequentados por Edward Norton em Clube da Luta. Mas achei melhor, por fim, botar aqui o texto integral — são só sete paginocas, não custa. Para ler, é só virar as páginas — mas é recomendável clicar no retângulo à esquerda, e depois na lupa, para dar zoom. Se preferir papel, é só imprimir.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.