O escritor que não conseguia ler

Semana que vem chega às livrarias brasileiras o novo livro de Oliver Sacks, O Olhar da Mente (Companhia das Letras, 230 págs., R$ 44). Entre as histórias contadas pelo neurologista mais pop do mundo está a do escritor canadense Howard Engel, que, numa bela manhã de 2001, descobriu, olhando para a primeira página do jornal, que não conseguia mais ler. “Eu podia ver que as letras que o compunham eram as 26 letras do alfabeto inglês, com as quais eu estava habituado, [mas] quando eu as focalizava, ora pareciam cirílico, ora coreano.”

A causa da desgraça, segundo descobriu logo depois, era um derrame no lobo occipital esquerdo, em que se localiza o que os médicos chamam de “área de formação o visual das palavras ou, mais informalmente, de caixa de letras do cérebro”. A grande surpresa foi que ele sabia ainda escrever, mesmo sem entender patavina do que colocava no papel: um caso de alexia (incapacidade de ler) sem agrafia (incapacidade de escrever), muito bem contada na animação acima, feita por Lev Yilmaz para a NPR.

O mais notável do texto de Sacks é a simplicidade — e extrema clareza — que ele usa para explicar como funciona o mecanismo da leitura no nosso cérebro, mostrando que a capacidade humana inata de ler é um desdobramento da habilidade, adquirida com a evolução, de decodificar imagens. Tem mais: uma lesão como a Engel, ou uma doença degenerativa na mesma região, pode provocar o oposto da alexia, a alucinação lexical ou letras fantasmas — é quando o paciente vê “texto, palavras isoladas, letras individuais, números ou notas musicais”.

Creepy.

Publicado em 18/11/2010

4 comentários

  1. […] O escritor que não conseguia ler, enquanto há boatos que “brasileiro não gosta de ler”, descubra essa e outras lendas do nosso foclore. Antes você pode correr até o Amálgama e ler um artigo de Nick Cohen, do The Observer, comentando a desistência de Salman Rushdie de participar do Festival de Jaipul. No Festival do Litoral fluminense, mais dois nomes pra Flip: Javier Cercas e Zoé Valdés. E acharam que o cigarro de Bob Marley era charuto e o músico será homenageado na Feira de Livros de Cuba. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.