Flowchart literário

O blogueiro Jimmy Chen, do coletivo HTMLGIANT, bolou esse flowchart de correntes e influências na literatura mundial. O post original era relativamente curto, mas quadruplicou de tamanho quando ele resolveu responder à montanha de críticas furiosas. Gente que o acusou de ser por demais apegado ao “cânone patriarcal”, por ser “pouco inclusivo” ou simplesmente por ter grafado errado o sobrenome de Tom Wolfe. Não é fácil, meu velho. Nem um pouco.

9 Replies to “Flowchart literário”

  1. Não é fácil mesmo. O organograma é divertidíssimo mas, aí, você repara que Bolaño é o único latino-americano nessa rede de influências. E se pergunta: o boom do realismo mágico foi só uma moda folclórica, sem desdobramentos? E Jorge Luis Borges, onde enfiaram o Jorge Luis Borges?????????????????

    • Tem toda a razão, Sergio, falta Borges e, também, Gabriel García Marquez, no mínimo. E muitos mais – italianos, alemães, portugueses etc. Faz água pra todo lado. A verdade é que certas coisa talvez não caibam em determinados esquemas. Mas ainda assim eu acho interessantes os desdobramentos que, para o bem ou para mal, elas provocam.
      Abraço, volte sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.